Aula 19 - Sintaxe:
Pontuação
 

Para reproduzir, na linguagem escrita, os inumeráveis recursos da fala, contamos com uma série de sinais gráficos denominados sinais de pontuação. São eles:

  • o ponto ( . )
  • o ponto de interrogação ( ? )
  • o ponto de exclamação ( ! )
  • a vírgula ( , )
  • o ponto-e-vírgula ( ; )
  • os dois-pontos ( : )
  • as aspas (" '')
  • o travessão ( )
  • as reticências ( ... )
  • os parênteses ( ( ) )

Alguns sinais de pontuação servem, fundamentalmente, para marcar pausas (o ponto, a vírgula, o ponto-e-vírgula). Outros têm a função de indicar a melodia, a entoação que as frases escritas teriam se fossem pronunciadas em voz alta.
Para o bom emprego dos sinais de pontuação, convém conhecer os casos em que o uso de alguns deles é obrigatório (determinado pela sintaxe), mas levando em conta que existem também razões de ordem subjetiva (a busca da melhor expressão, que se transforma numa questão de estilística).
A seguir, passaremos a expor algumas orientações sobre o assunto.


Ponto
É utilizado para encerrar qualquer tipo de período, exceto os terminados por reticências ou orações interrogativas ou exclamativas. Indica pausa longa.

Ex.: Anoitecia.
Ex.: Sou estudante.
Ex.: Refiz as contas e não descobri onde errei.


Ponto de interrogação
É usado no fim de orações interrogativas diretas. Nunca é colocado no fim de uma oração interrogativa indireta.

Ex.: Entendeu?
Ex.: Será que vai chover?
Ex.: Se eu terminar os exercícios, posso ir com você?


Ponto de exclamação
É colocado após determinadas palavra, como as interjeições, e no fim de orações enunciadas com entoação exclamativa. Denota, entre outras coisas, entusiasmo, alegria, dor, surpresa, espanto e ordem.

Ex.: Olá!
Ex.: Ah! entendi!
Ex.: Ótimo!
Ex.: Que susto!
Ex.: Mãos ao alto!
Ex.: Não toque em nada!


Virgula
Indica uma pausa de curta duração, que não marca o fim do enunciado. Pode ser empregada para separar termos de uma oração ou para separar orações de um período.

Virgula no interior da oração
Em português, a ordem normal dos termos na frase é a seguinte: sujeito + verbo + complementos do verbo + adjuntos adverbiais.
Quando os termos da oração se dispõem nessa ordem, dizemos que estão na ordem direta (ou ordem lógica).

Ex.: Muitos alunos
estudaram
a matéria da prova
com afinco.
sujeito
verbo
obj. direto
adj. adverbial

Quando ocorre qualquer alteração na seqüência lógica dos termos, temos a ordem indireta.

Ex.: Com afinco, muitos alunos estudaram a matéria da prova.
termo deslocado
 

Quando a oração está na ordem direta, não se separam por vírgulas seus termos imediatos. Assim, não se usa vírgula entre o sujeito e o predicado, entre o verbo e seu complemento e entre o nome e seu complemento ou adjunto.

Ex.: Muitos imigrantes europeus chegaram ao Brasil naquele ano.
sujeito
predicado

Ex.: Todos os alunos apresentaram a redação ao professor.
 
verbo
complemento verbal

Ex.: A áspera resposta ao candidato deixou-o magoado.
adj-adnominal
 
compl. nominal
 

No interior da oração, a vírgula é utilizada nos casos seguintes.

- Vírgula marcando intercalações
Os termos que se intercalam na ordem direta, quebrando a seqüência natural da frase, devem vir isolados por vírgulas. Assim, separam-se:

a) o aposto intercalado
Ex.: A Bahia, terra do som afro, é a morada do sol.

b) expressões de caráter explicativo ou corretivo
Ex.: A sua atitude, isto é, o seu comportamento na aula merece elogios.
expressão explicativa
Ex.: Não haverá aula amanhã, ou melhor, depois de amanhã.

c) conjunções coordenativas intercaladas
Ex.: A sua atitude, no entanto, causou sérios desentendimentos.
Ex.: Havia, porém, um inconveniente sério.

d) adjuntos adverbiais intercalados
Ex.: Os candidatos, naquele dia, receberam a imprensa.

Se o adjunto adverbial intercalado for de pequena extensão (um simples advérbio, por exemplo), não se usa a vírgula, uma vez que não há quebra na seqüência lógica do enunciado.
Ex.: Os candidatos sempre receberam a imprensa.

- Vírgula marcando termos deslocados
Normalmente,quando um termo é deslocado de seu lugar original na frase, deve vir separado por vírgula. Por isso, separam-se:

a) o adjunto adverbial anteposto ao verbo
Ex.: Naquele dia, os candidatos receberam a imprensa.

Se o adjunto adverbial anteposto for um simples advérbio, a vírgula é dispensável.
Ex.: Hoje os candidatos deverão receber os jornalistas credenciados.

b) o complemento pleonástico antecipado ao verbo
Ex.: Este assunto, já o li em algum lugar.

c) o nome de lugar na indicação de datas
Ex.: Recife, 21 de janeiro de 2001.
Ex.: Porto Alegre, 14 de setembro de 2000.

- Vírgula marcando a omissão de uma palavra (geralmente o verbo)

Ex.: Ele prefere cinema e eu, teatro. (omissão de prefiro: Ele prefere cinema e eu prefiro teatro.)

- Vírgula marcando o vocativo

Ex.: "Meus amigos, a ordem é a base do governo." (Machado de Assis)

Pode-se, em vez de vírgula, marcar o vocativo com um ponto de exclamação a fim de dar ênfase.
Ex.: "Deus! ó Deus! onde estás que não respondes?" (Castro Alves)
vocativo

- Vírgula separando termos coordenados assindéticos

Ex.: Aquela paisagem nos despertava confiança, tranqüilidade, calma.
Ex.: "Quaresma convalesce longamente, melancolicamente." (Lima Barreto)

Se os termos coordenados estiverem ligados pelas conjunções e, ou, nem, não se usa a vírgula.
Ex.: Aquela paisagem nos despertava confiança, tranqüilidade e calma.
Ex.: Pedro ou Paulo casará com Heloísa.
Ex.: Não necessitavam de dinheiro nem de auxilio.

Se essas conjunções vierem repetidas para dar ideia de ênfase, usa se a vírgula.
Ex.: E os pais, e os amigos, e os vizinhos magoaram-no.
Ex.: Não caminhava por montanhas, ou florestas, ou cavernas.
Ex.: Não estudava Física, nem Química, nem Matemática, nem História.

Vírgula entre orações

Vírgula nas orações subordinadas adjetivas explicativas e restritivas

As orações subordinadas adjetivas explicativas sempre são separadas por vírgula.

Ex.: O homem,
que é um ser racional,
tem o privilégio da fala.
or. principal
or. subord. adj. explicativa
or. principal

As orações subordinadas adjetivas restritivas normalmente não se separam por vírgulas. Podem terminar por vírgula (mas nunca começar por ela);

a) quando tiverem certa extensão.

Ex.: O homem que encontramos ontem à noite perto do lago, parecia aborrecido.
or. principal
or. subord. adj. explicativa
or. principal

b) quando dois verbos se sucedem

Ex.: O homem
que fuma,
vive pouco.
or. principal
or. subord. adj. restritiva
or. principal

Vírgula nas orações subordinadas adverbiais

Orações dessa modalidade (sobretudo quando estiverem antecipadas) separam-se por vírgula.

Ex.: Quando o cantor entrou no palco, todos aplaudiram.
or. subord. adverbial
or. principal

Ex.: Entrando o cantor, todos devem aplaudir.
or. subord adverbial
or. principal

Ex.: Matias dormia, quando começou o filme.
or. principal
or. subord. adverbial

No caso de a oração subordinada adverbial vir depois da principal, a vírgula não é obrigatória.

Vírgula nas orações coordenadas

As orações coordenadas (exceto as iniciadas pela conjunção aditiva e) separam-se por vírgula.

Ex.: Eles se esforçam muito, porém não obtêm o resultado desejado.
or. coordenada
or. coordenada

Ex.: Penso, logo existo.
or. coordenada
or. coordenada

Ex.: Cheguei, pedi silêncio, aguardei alguns minutos e comecei a palestra.
or. coord.
or. coord.
or. coord.
or. coord.

Pode-se usar vírgula antes da conjunção e quando:

a) as orações coordenadas tiverem sujeitos diferentes
Ex.: Os ignorantes falavam demais, e os sábios se mantinham em silêncio.

b) a conjunção e vier repetida enfaticamente (polissíndeto)
Ex.: E volta, e recomeça, e se esforça, e consegue.

c) a conjunção e assumir outros valores (adversidade, conseqüência,etc.)
Ex.: Ele estudou muito, e não conseguiu passar. (= mas não conseguiu passar)
Ex.: Esforçou-se muito, e conseguiu a aprovação. (= em conseqüência conseguiu a aprovação)

Vírgula nas orações intercaladas

As orações intercaladas são sempre separadas por vírgulas ou duplo travessão.

Ex.: O problema das enchentes, disse o candidato, será prioritário.

Ex.: Eu - repetiu o orador - não concordo.


Ponto-e-virgula
O ponto-e-vírgula marca uma pausa mais longa que a da vírgula, no entanto menor que a do ponto. É empregado para:

- separar orações coordenadas que já venham quebradas no seu interior por vírgula
Ex.: Os indignados réus mostravam suas razões para as autoridades de forma firme; alguns, no entanto, por receio de punições, escondiam detalhes aos policiais.
Ex.: Ela prefere cinema; eu, teatro.
Ex.: Não esperava outra coisa; afinal, eu já havia sido avisado.
Ex.: Os indignados réus protestaram; os severos juízes, no entanto, não cederam.

- separar orações coordenadas que se contrabalançam em força expressiva (formando antítese, por exemplo)
Ex.: Muitos se esforçam; poucos conseguem.
Ex.: Uns trabalham; outros descansam.

- separar orações coordenadas de certa extensão
Ex.: Os jogadores de futebol olímpico reclamaram com razão das constantes críticas do técnico; porém o teimoso técnico ficou completamente indiferente aos apelos dos atletas.

- separar os diversos itens de um considerando ou de uma enumeração
Ex.: Considerando:
a) a alta taxa de desemprego no país;
b) a persistente inflação;
c) a recessão econômica;
solicitamos especial atenção ao nosso pedido.

Ex.: Art. 92. São órgãos do poder Judiciário:
I- o Supremo Tribunal Federal;
II- o Superior Tribunal de Justiça;
III- os Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais;
N- os Tribunais e Juízes do Trabalho;
V- os Tribunais e Juízes Eleitorais;
VI- os Tribunais e Juízes Militares;
VII- os Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal e Territórios. (Constih1ição Federal)


Dois-pontos
Os dois-pontos marcam a suspensão da melodia de uma frase e são utilizados para:

- dar início a fala ou citação textual de outrem
Ex.: "A porta abriu-se, um brado ressoou:
- Até que enfim, meu rapaz!"
(Eça de Queirós)

- dar início a uma seqüência que explica, esclarece, identifica, desenvolve ou discrimina uma ideia anterior
Ex.: Descobri a grande razão da minha vida: você.
Ex.: Já lhe dei tudo: amor, carinho, compreensão, apoio.
Ex.: Tivemos uma ótima ideia: abandonar a sala.
Ex.: O resultado não se fez esperar: fomos chamados à diretoria.


Aspas
Empregam-se as aspas para:

- isolar citação textual colhida a outrem
Ex.: Como afirma Caio Prado Jr., em História econômica do Brasil: "A questão da imigração europeia do século XIX está intimamente ligada à da escravidão".

Os títulos de obras literárias ou artísticas devem vir entre aspas se o texto é manuscrito ou datilografado; se o texto é impresso, o procedimento normal é colocar o nome da obra em itálico. As aspas só aparecem depois da pontuação quando abrangem todo o período.
Ex.: "Não tenhas ciúmes de tua mulher para que ela não se meta a enganar-te com a malícia que aprender de ti." (Machado de Assis)

- isolar palavras ou expressões estranhas à língua culta, tais como: gírias, expressões populares, estrangeirismos, neologismos, arcaísmos, etc.
Ex.: Ele era um "gentleman".
Ex.: Ele estava "numa boa".
Ex.: O rapaz ficou "grilado" com o resultado.
Ex.: Emocionado, o rapaz deu-lhe um "ósculo" ardente.

- mostrar que uma palavra está sendo utilizada em sentido diverso do habitual (geralmente, expressando ironia)
Ex.: Fizeste "excelente" serviço.
Ex.: Sua ideia foi mesmo "fantástica".

- dar destaque a uma palavra ou expressão
Ex.: Já entendi o "porquê" do seu projeto; só não percebo "como" executá-lo.


Travessão
O travessão simples ( — ) serve para indicar que alguém está falando de viva voz (discurso direto). Emprega-se, pois, o travessão para marcar a mudança de interlocutor nos diálogos.

Ex.: — De quem são as pernas?
— Da Madalena, respondeu Gondim.
— Quem?
— Uma professora. Não conhece? Bonita.
— Educada, atalhou João Nogueira.
— Bonita, disse outra vez Gondim. Uma lourinha aí de uns trinta anos.
— Quantos?, perguntou João Nogueira.
— Uns trinta, pouco mais ou menos."
(Graciliano Ramos)

Pode-se usar o duplo travessão (— —) para substituir dupla vírgula, sobretudo quando se quer dar ênfase ou destaque ao termo intercalado.

Ex.: O ministro — profundo conhecedor do mercado internacional — está consciente das dificuldades.
Ex.: Machado de Assis — grande romancista brasileiro — também escreveu contos.

As orações intercaladas podem vir separadas por vírgulas ou duplo travessão.

Ex.: Eu, disse o eminente jurista, não aceito tal decisão. / Eu — disse o eminente jurista — não aceito tal decisão.


Reticências
As reticências marcam uma interrupção na seqüência lógica da frase. Podem ser usadas com valor estilístico, ou seja, com a intenção deliberada de permitir que o leitor complete o pensamento que foi suspenso,ou para marcar fala quebrada e desconexa, própria de quem está nervoso ou inseguro.
Ex.: Não vou dizer mais nada. Você já deve ter percebido que ele...
Ex.: "Depois de um instante, Carlos lançou lá, entre um rumor de água que caía:
- Não sei... Talvez... Logo te digo..." (Eça de Queirós)

Usam-se também as reticências (de preferência, entre parênteses) para indicar que parte de um trecho citado foi omitida.
Ex.: "(...) nenhuma tinha os olhos de ressaca, nem os de cigana oblíqua e dissimulada." (Machado de Assis)
Ex.: "Não alcancei a celebridade do emplasto, não fui califa (...)" (Machado de Assis)
Ex.: "Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços:
(...)
III- enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação prévia, qualquer produto, ou fornecer qualquer serviço:
(...)
IX- deixar de estipular prazo para o cumprimento de sua obrigação (...) "
(Código de Defesa do Consumidor)


Parênteses
Os parênteses servem para isolar explicações, indicações ou comentários acessórios.
Ex.: "Aborrecido, aporrinhado, recorri a um bacharel (trezentos mil-réis, fora despesas miúdas com automóveis, gorjetas, etc.) e embarquei vinte e quatro horas depois (...)" (Graciliano Ramos)
Ex.: "Fui hoje cedo à casa deste último, apresentar desculpas (deve ter ficado aborrecido com a minha ausência no local determinado para o encontro) e repetir o convite para a pretendida visita." (Cyro dos Anjos)
Ex.: "Ela (a rainha) é a representação viva da mágoa (...)" (Lima Barreto)

Atividades
Nos exercícios de 1 a 14, pontue adequadamente as frases usando a vírgula, se for necessário:

1- "Sendo matinê de domingo esperávamos um bom filme de mocinho." (Moacyr Scliar)

2- "Meu querido estou doente de desespero." (Dalton Trevisan)

3- "Depois do enterro de Luísa Jorge despediu as criadas." (Eça de Queirós)"

4- "Desde as primeiras chuvas Dona Inácia iniciou seus preparativos de viagem." (Rachel de Queiroz)

5- "Para o coração pois não há passado nem futuro nem ausência." (Rui Barbosa)

6- "No outro dia sábado matei os carneiros para os eleitores." (Graciliano Ramos)

7- "Às onze horas a sineta deu o sinal das aulas." (Raul Pompeia)

8- "A casa tinha três quartos duas salas banheiro copa cozinha quarto de empregada porão varanda e quintal." (Fernando Sabino)

9- "Já sabes que a minha alma por mais lacerada que tenha sido não ficou aí para um canto." (Machado de Assis)

10- "Meu antigo patrão Salustiano PadiIha que tinha levado uma vida de economias indecentes para fazer o filho doutor acabara morrendo do estômago e de fome sem ver na família o título que ambicionava." (Graciliano Ramos)

11- "Maria viúva quarenta e nove anos e João barbeiro de vinte e cinco eram amasiados há seis meses." (Dalton Trevisan)

12- "O povo se apinhava na avenida o dinheiro circulava alegremente as lâmpadas de carbureto espargiam sobre o burburinho focos de luz muito branca." (Rachel de Queiroz)

13- "Então tirou o roupão violentamente passou um vestido sem apertar o corpete vestiu por cima um casaco largo de inverno atirou o chapéu para a cabeça despenteada saiu desceu a rua tropeçando nas saias." (Eça de Queirós)

14- "O pêndulo iria de um lado para outro mas nenhum sinal externo mostraria a marcha do tempo." (Machado de Assis)

15- Nos textos a seguir, omitiram-se propositalmente os sinais de pontuação. Reescreva-os, pontuando-os adequadamente.
a) Minha criadagem se compõe ou melhor se compunha de um cocheiro um jardineiro um criado de quarto uma cozinheira e uma roupeira que era ao mesmo tempo uma espécie de despenseira (Guy de Maupassant)

b) Como eu tinha imaginado uma corrente marítima impele o navio se é que assim se pode designar adequadamente uma onda que rugindo e uivando pelo alvo gelo reboa em direção ao sul com velocidade igual à da queda vertiginosa de uma catarata (Edgar Allan Poe)

c) Entro na venda para comprar uns anzóis e o velho está me atendendo quando chega um menino da roça com um burro e dois balaios de lenha fica ali parado esperando o velho parece que não o vê mas afinal olha as achas com desprezo e pergunta quanto o menino hesita coçando o calcanhar de um pé com o dedo de outro quarenta o homem da venda não responde vira a cara aperta mais os olhos miúdos para separar os anzóis pequenos que eu pedi (Rubem Braga)

d) Escritor crítico de arte cronista jornalista autor de mais de 20 obras entre coletâneas de poemas ensaios e peças de teatro Ferreira Gullar faz 70 anos no dia 10 deste mês (Bravo, n. 36, set. 2000, p. 82.)

e) Como porém estivesse com a camisa rasgada o paletó sem a manga direita ligeiras escoriações por todo: o corpo e de sunga recebeu ordem superior para retirar-se sob pena de abertura de inquérito administrativo de acordo com os estatutos em vigor (Lourenço Diaféria)

f) No início dos anos 90 quando a Internet engatinhava no Brasil o apresentador Marcelo Tas já surfava na rede Sempre gostei de novas tecnologias diz À frente do programa Vitrine transmitido simultaneamente pela TV Cultura e pela Intemet www.tvcultura.com.br/vitrine Marcelo Tas explora as convergências das mídias (Revista da Web! n. 13, out. 2000, p. 17.)

16- Pontue o enunciado a seguir, usando os dois-pontos e vírgulas:
A Literatura Portuguesa nos deu dois grandes escritores Camões grande poeta renascentista e Fernando Pessoa grande poeta moderno.

17- Pontue adequadamente o texto a seguir, usando os dois-pontos:
A situação estava clara somente uma jogada individual do atacante resolveria o problema.

18- Pontue o enunciado seguinte, usando dois-pontos e vírgula:
Machado de Assis e Castro Alves são importantes nomes da Literatura Brasileira o primeiro escreveu romances o segundo poemas.

19- Pontue o texto, usando várias vezes a vírgula e o ponto-e-vírgula:
" A História toma o homem incrédulo a poesia indefeso a matemática frio a filosofia soberbo a moral chato." (Millôr Femandes)

20- Pontue adequadamente a frase a seguir, usando o duplo travessão:
O país prepara uma verdadeira festa um verdadeiro carnaval para o dia 15.

21- Pontue adequadamente, usando os parênteses:
Desejamos que o novo ministro esperamos que seja um entendido em educação faça as reformas necessárias.


Desenvolvido por Roberto de Avila Zamoner - © 2007 Roberto de Avila Zamoner